Terapias psicológicas para pessoas com desordem de ansiedade generalizada

A desordem de ansiedade generalizada (DAD) é uma condição muito comum, em que as pessoas sofrem de excessiva preocupação ou ansiedade sobre eventos ou problemas do dia-a-dia. As terapias psicológicas são populares no tratamento de desordens ansiedade. Esta revisão teve como objetivo avaliar se terapias psicológicas são efetivas para DAD, e se a terapia cognitivo-comportamental (TCC) é mais efetiva do que outras terapias psicológicas, como terapia psicodinâmica e de suporte. A revisão incluiu 25 estudos, com um total de 1305 participantes. Todos os estudos usaram TCC, que foi comparada com tratamento como de costume e lista de espera (13 estudos) ou outra terapia psicológica (12 estudos). Os resultados demonstraram que as pessoas que receberam tratamento com base em TCC tinham maior chance de apresentar ansiedade reduzida no final do tratamento, quando comparado com pessoas que receberam tratamento como de costume ou que estavam na lista de espera para receber tratamento psicológico. A TCC também foi muito eficaz na redução de sintomas secundários como preocupação e depressão. As pessoas que participaram em TCC de grupo ou que eram mais velhas tinham maior chance de desistir. Nenhum dos estudos que compararam TCC com tratamento como de costume ou lista de espera avaliaram os efeitos da terapia a longo prazo. Não foi claro se as pessoas que receberam TCC tinham menos ansiedade do que as pessoas que receberam terapias psicodinâmicas ou de suporte, porque apenas um dos estudos comparou TCC com terapia psicodinâmica e, os seis estudos que compararam TCC com terapia de suporte demonstraram resultados diferentes. Nenhum dos estudos incluídos neste revisão referiu os efeitos secundários ou a aceitação das terapias psicológicas. É necessário estudar melhor se as terapias psicodinâmicas e de suporte são efetivas para DAD, e se TCC é mais útil do que outras terapias psicológicas no tratamento de DAD.

Conclusões dos autores: 

Terapia psicológica com base em princípios de TCC é efetiva na redução a curto prazo de sintomas de ansiedade de DAD. Existem poucas evidências sobre a comparação entre TCC e outras terapias, e a heterogeneidade impossibilita conclusões sobre qual terapia psicológica é mais efetiva. São necessários mais estudos que examinem modelos outros que TCC, para que as políticas de cuidados de saúde possam ser informadas sobre quais são as terapias psicológicas mais adequadas para o tratamento de DAD.

Leia o resumo na íntegra
Introdução: 

A desordem de ansiedade generalizada (DAD) é uma condição com prevalência elevada, caracterizada por preocupação ou ansiedade excessivas sobre eventos e problemas do quotidiano. A efetividade e a efetividade comparativa de terapias psicológicas enquanto grupo para o tratamento de DAD ainda não foram avaliadas.

Objetivos: 

Examinar a eficácia e a aceitabilidade das terapias psicológicas, categorizadas como terapia cognitivo-comportamental (TCC), terapia psicodinâmica e terapia de suporte, comparadas com tratamento usual ou lista de espera (TU/LE) e comparadas entre si, para pacientes com DAT.

Estratégia de busca: 

Pesquisamos na the Cochrane Depression, Anxiety and Neurosis (CCDAN) e realizamos buscas suplementares na MEDLINE, PsycInfo, EMBASE, LILACS e na controlledtrials.com em Fevereiro de 2006. Pesquisamos nas listas de referências dos artigos identificados e entramos em contato com autores e especialistas no tópico para informação sobre ensaios clínicos finalizados ou em andamento.

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos randomizados e quase-randomizados em contextos ambulatórios, para adultos entre 18 e 75 anos com um diagnóstico primário de DAD, alocados a terapia psicológica comparada quer com TU/LE ou outra terapia psicológica.

Coleta dos dados e análises: 

Dados sobre pacientes, intervenções e resultados foram extraídos independentemente por dois revisores, e a qualidade metodológica de cada estudo foi avaliada. O desfecho primário foi redução de ansiedade, com base numa medida dicotómica de resposta clínica, por meio do risco relativo (RR), e numa medida contínua de redução de sintomas, por meio da diferença média padronizada (DMP), com intervalos de confiança de 95%.

Principais resultados: 

Vinte e cinco estudos (1305 participantes) foram incluídos na revisão, dos quais 22 estudos (1060) contribuíram com dados para a metanálises. Com base em 13 estudos, as terapias psicológicas, em que TCC foi empregada, foram mais efetivas do que TU/LE na obtenção de resposta clínica após o tratamento (RR 0.64, IC 95% 0.55 a 0.74), bem como na redução de ansiedade, preocupação e sintomas depressivos. Nenhum estudo avaliou a TCC a longo prazo quando comparada com TU/LE. Seis estudos compararam TCC com terapia de suporte (terapia não diretiva e atenção-placebo). Não houve diferença estatisticamente significantes entre TCC e terapia de suporte no pós-tratamento (RR 0.86, IC 95% 0.70 a 1.06), porém houve elevada heterogeneidade nos resultados, parcialmente explicada pelo número de sessões de terapia.

Notas de tradução: 

Traduzido por:Daniela Coelho Gonçalves, Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Unesp, Brasil Contato: portuguese.ebm.unit@gmail.com

Tools
Information
Compartilhar/salvar