Benefícios e riscos do parto planejado para ocorrer no hospital comparado com o parto planejado para occorrer em casa, para grávidas de baixo risco

A maioria das gestações de mulheres saudáveis transcorre de forma normal e a maioria dos partos poderiam acontecer sem intervenções médicas desnecessárias. No entanto, não é possível prever com certeza que nenhuma complicação irá ocorrer no decurso de um parto. Portanto, em muitos países acredita-se que a opção mais segura para todas as mulheres é ter seu parto dentro de um hospital. Em alguns países acredita-se que desde que a mulher seja acompanhada durante a gravidez e assistida por uma parteira durante o parto, se fosse necessária, a transferência entre sua casa e o hospital poderia ser feita sem maiores problemas. Nestes países, o parto domiciliar é parte integrante dos cuidados de saúde materna. Parece cada vez mais claro que a falta de paciência e a facilidade de acesso a muitos procedimentos médicos nos hospitais, podem contribuir para o uso de mais intervenções que por seu vez podem levar a novas intervenções e finalmente resultar em complicações desnecessárias. Num parto domiciliar planejado assistido por uma parteira experiente com assistência médica de retaguarda, caso seja necessário uma transferência, estas desvantagens seriam evitadas enquanto o benefício do acesso a intervenções médicas quando necessário seriam asseguradas. Estudos observacionais de qualidade cada vez melhor sugerem que os partos planejados para ocorrer no hospital não seriam mais seguros que os partos domiciliares assistidos por uma parteira experiente com assistência médica de retaguarda, mas poderiam levar a mais intervenções e complicações. Porém, não existe uma evidência forte baseada em ensaios clínicos randomizados a favor quer do parto hospitalar, quer do parto domiciliar para gestantes de baixo risco. Apenas dois ensaios clínicos randomizados com um número muito pequeno de participantes foram realizados. Apenas um ensaio clínico (envolvendo 11 mulheres) contribuiu com dados para a revisão. Estes estudos não permitiram formular conclusões, exceto que mulheres que vivem em áreas onde não são devidamente informadas sobre o parto domiciliar poderiam concordar em participar de ensaios clínicos desenhados de forma ética e assim contribuir para uma escolha informada.

Conclusões dos autores: 

Não existem evidências robustas provenientes de ensaios clínicos randomizados sobre os partos planejados para ocorrer no ambiente hospitalar versus domiciliar para mulheres de baixo risco. No entanto, os estudos indicam que mulheres que vivem em áreas onde não são devidamente informadas sobre o parto domiciliar estariam dispostas a participar de ensaios clínicos com um desenho de pesquisa eticamente correto que poderiam contribuir para uma escolha informada. Dado que a qualidade da evidência a favor do parto domiciliar a partir de estudos observacionais parece estar aumentando de forma consistente, a realização de uma revisão sistemática que seja atualizada regularmente e que inclua estudos observacionais, tal como descrito no Manual Cochrane para Revisões Sistemáticas de Intervenções (Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions), poderia ser tão importante quanto a tentativa de desenhar novos ensaios clínicos randomizados.

Leia o resumo na íntegra...
Introdução: 

Estudos observacionais de qualidade cada vez melhor  e em diferentes contextos sugerem que, em muitos lugares, os partos planejados para ocorrer em ambiente domiciliar podem ser tão seguros quanto os partos planejados para ocorrer em hospitais, com menos intervenções e complicações. Esta é uma atualização de uma Revisão Cochrane publicada originalmente  em 1998.

Objetivos: 

Avaliar os efeitos dos partos planejados para ocorrer no ambiente hospitalar versus domiciliar em mulheres de baixo risco, assistidas por uma parteira experiente com assistência médica de retaguarda, caso seja necessário uma transferência.

Estratégia de busca: 

Realizamos buscas no Cochrane Pregnancy and Childbirth Group's Trials Register – (até 30 de março de 2012) e fizemos contatos com editores e autores envolvidos em ensaios clínicos.

Critérios de seleção: 

Ensaios clínicos randomizados que comparassem partos planejados para ocorrer no ambiente hospitalar versus domiciliar em mulheres de baixo risco, como descrito nos objetivos.

Coleta dos dados e análises: 

Dois autores da revisão avaliaram, de forma independente, a qualidade dos ensaios clinicos e extraíram os dados. Os autores dos estudos foram contactados para informações adicionais.

Principais resultados: 

Dois ensaios clínicos preencheram os critérios de inclusão, mas apenas um deles envolvendo 11 mulheres apresentou alguns dados dos desfechos de interesse e foi incluído na revisão. A evidência proveniente deste estudo era de qualidade moderada e insuficiente para permitir conclusões.

Notas de tradução: 

Contribuiu para esta tradução: Mário Santos

Tools
Information
Share/Save